Minha carreira - Primer RH

O eSocial vai acabar?

19 de setembro de 2019

Essa pergunta com certeza ronda os pensamentos da maioria dos profissionais do Departamento Pessoal. Muitos torcem para que acabe de vez, outros contextualizam pensando no quanto de trabalho foi despendido até aqui. E agora? Será que vai acabar?

 

Bem, que terá mudanças, disto não tenho a menor dúvida, a promessa de um sistema mais simples, de uma certa forma, anima a maioria. A redução significativa de eventos, como forma de simplificar, é sem dúvida interessante. O governo promete dois sistemas de produção separados, um para as pequenas empresas e outro para as médias e grandes. O que também é bem visto, uma vez que as pequenas empresas, que são maioria no país, realmente estavam apavoradas com o eSocial.

Para o pequeno empresário a geração de tantas informações que até então não eram uma preocupação ou uma obrigação, representam um aumento de custos da sua operação, pode até, em alguns casos, inviabilizar o negócio. Simplificar, sem dúvida será bom para todos. Mas, poderá simplesmente acabar? Se a Medida Provisória n° 881 da Liberdade Econômica se transformar em lei e, seu Artigo 42 não for retirado do texto, o eSocial será simplesmente extinto.

Se isso realmente acontecer acho uma pena, tanto esforço empregado, tantas informações que foram coletadas, tanto investimento das empresas em seus sistemas de folha de pagamento para atender as exigências, simplesmente colocados no lixo. Eu que vivi a RE datilografada que era entregue junto com a Guia de FGTS na Caixa Econômica Federal e depois a migração para a SEFIP. Primeiro em Versão DOS e depois a Versão Gráfica, nossa quanto sofrimento, tantas foram as mudanças na ocasião.

O novo sempre nos assusta, porém todos sobrevivemos e aprendemos. E certamente conseguiríamos sobreviver ao eSocial que é, sem dúvida nenhuma, Complexo, Volumoso e Fiscalizador. Mas, também, é uma grande oportunidade de desenvolvimento para os profissionais de Departamento Pessoal.

O futuro do eSocial por enquanto ainda é incerto, mas o certo é que como profissionais da área de Departamento Pessoal temos por obrigação nos mantermos atualizados e de mente aberta para as mudanças que estão por vir.

 


Márcia Adriana Steidl Ribeiro é consultora de RH e ministra grande parte dos cursos promovidos pela Primer T&D. Com vivência de 30 anos na área de Recursos Humanos e Administração de Pessoal, é Habilidade em trabalhar e liderar equipes. Possui amplo conhecimento na Área de Recursos Humanos e Legislação Trabalhista. Foi professora do SENAC por três anos nas áreas de Pessoal e Desenvolvimento de Lideranças. Formação Acadêmica em Gestão de Recursos Humanos. Pós Graduação em Gestão Empresarial, Programa de Desenvolvimento de Dirigentes da Fundação Dom Cabral e Programa de Desenvolvimentos de Líderes do CENEX.

Compartilhe